<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7542969\x26blogName\x3dRecorda%C3%A7%C3%B5es:+segredos+de+um+porvir\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://segredosdeumporvir.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://segredosdeumporvir.blogspot.com/\x26vt\x3d-560577301979177114', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Recordações: segredos de um porvir

São muitas as recordações, as que irei esquecer, e as que nunca hei-de lembrar. Como uma árvore e as suas folhas. Fecho os olhos. E, em segredo, relembro aquelas que, num outono, hão-de cair.

  • folhas de outras árvores

  • folhas no chão

    outros ramos

    soundtrack to your escape

    pequenas coisas

    foi hoje ao jantar. estava a cortar uma fatia de melão e lembrei-me de uma história, que ouvi não-sei-quem contar a não-sei-quem, sobre não-sei-quem.
     
    "deveria ser início de verão. era (igualmente) ao jantar, já no fim. já todos tinham comido, faltava apenas a sobremesa que era, como muitas outras vezes, fruta da época, neste caso, melão. e, ao cortar a primeira fatia do primeiro melão que se ia comer aquele ano, como que em bricadeira (ou não), a mãe disse:
    - quando se come pela primeira vez no ano uma peça de fruta, devem-se pedir três desejos. só no fim de pedidos é que se pode começar a comer!
    todos pediram os seus desejos, ao que, no fim da refeição, a mãe perguntou quais os desejos que cada um tinha pedido. ao que a avó respondeu:
    - eu pedi saúde, felicidade e paz no mundo.
    o pai, por sua vez, disse:
    - eu pedi saúde, que me calhasse o totoloto... (e outro qualquer que não me lembro!)
    depois de (quase) todos terem enunciado os seus desejos, a mãe dirigiu-se para o membro mais novo da família e perguntou:
    - (tratando pelo seu nome, que também não me lembro) e tu, que pediste?
    e ele, com um enorme e tremendamente inocente e ingénuo sorriso na cara, respondeu:
    - eu  pedi mais três fatias de melão!.."
     
    é engraçado, como as mais pequenas coisas, que por vezes nos possam parecer tão insignificantes, podem, se quisermos, ser grandes o suficientes para nos fazerem felizes. 

    You can leave your response or bookmark this post to del.icio.us by using the links below.
    Comment | Bookmark | Go to end
    • Blogger Mãozinhas says so:
      3:26 da tarde  

      Xico: gostas de Paulo Coelho??? De certeza que sim... lol continua

      beijinhos**


      Ma_Z0nA top

    • Blogger Vicarious says so:
      4:29 da tarde  

      lol li uns quantos livros dele (quase todos,lol), é verdade! :) na altura até gostei bastante, mas quando reli alguns não gostei tanto! lol mas, respondendo, à tua pergunta, gosto! :) mas não é dos meus escritores favoritos! lol *beijinhos* top